quinta-feira, 26 de novembro de 2009

VOU FALAR-TE, AMOR...



Vou falar-te, amor…
Das nossas aventuras
Dos caminhos que percorremos
Dos mares que navegamos
Dos desertos que atravessamos
E tudo quanto sonhamos
Em busca da felicidade.

Vou falar-te, amor…
Das noites escuras
Em que foste o luar
Na minha escuridão.

Vou falar-te, amor…
Dos dias tristes
Em que foste o meu sorriso
O meu doce paraíso
O ombro para eu chorar.
E quando perdido
Pensando que mais nada me restava
Foste o meu chão
A minha estrada
Onde pude caminhar.

Vou falar-te, amor…
Dos teus olhos
Que são a luz da minha vida
De quanto te amo, minha querida
E que sempre te amarei…


Gil Moura

6 comentários:

  1. Nossa... que lindo isso!

    Beijos no coração, Gil!

    Nany C.

    ResponderEliminar
  2. Olá, Gil.

    Obrigado, pela visita e pelo comentário.

    Gostei muito deste poema! As saudades de um amor ausente, são sempre dolorosas. Mas ao mesmo tempo, é tão bom recordarmos, os bons momentos passados...

    Abraço!

    Mário

    ResponderEliminar
  3. Gil
    Que maravilhoso poema...tanta ternura.
    Um beijinho
    Sonhadora

    ResponderEliminar
  4. "Vou falar-te", teus poemas falam ao coração. Gostei muito do teu blog. Vou lnkar.

    Bjos

    ResponderEliminar